Emissões de CO2 por tipo de combustível

Cada combustível usado no carro tem uma pegada de carbono distinta. Para a conhecer, veremos as emissões de CO2 por tipo de combustível.

Como se mede as emissões de CO2?

Antigamente, utilizava-se a prova de ciclo NEDC para medir o impacto ambiental do combustível; no entanto, isso mudou em setembro de 2018. Nesse ano foi introduzida a norma WLTP, a qual serve para medir os níveis de emissões com dados mais realistas, ao contrário da norma anterior, que o realizava em condições de laboratório.

Para medir, realizam-se uma série de provas, recorrendo a 23,25 km num cenário de condução realista. Este novo ciclo tenta reproduzir a condução em vias urbanas e em auto-estradas: menos tempo de paragem, temperaturas ambientais realistas, mais velocidade média, aceleração e travagem mais dinâmica e outras situações de condução.
Estas provas WLTP dão um maior consumo e emissões que nas anteriores, algo que incentiva as marcas a fazer carros com menos emissões. Caso contrário, podem enfrentar impostos mais elevados ou a inclusão de sanções econômicas.

Níveis de emissões de CO2 por cada tipo de combustível

A pergunta mais comum nestes casos é de quem emite mais emissões, um carro a gasolina ou um carro a diesel. Noutros tempos, considerava-se que o diesel era o menos contaminante, mas isso mudou perante as novas investigações, já que nem sempre estes veículos emitem menos CO2.
Para conhecimento, vamos analisar a fundo os níveis de emissões de CO2 por tipo de combustível. Não iremos ver apenas diesel e gasolina, mas também os consumos de outros, tais como híbrido e veículos a GPL.

Diésel

Baseado em apenas combustível, o diesel é o que mais emite. Por cada litro de gasóleo consumido aos 100 km, existe uma emissão de 26,1 g/km de dióxido de carbono.

Os carros a diesel e carrinhas matriculados depois do ano de 2014 recebem a categoria de veículo C com etiqueta verde. Por outro lado, se matriculado entre 2006 e 2014, é considerado categoria B com etiqueta amarela.

Gasolina

Em segundo na lista está a gasolina, já que anda perto do gasóleo. A emissão de CO2 por cada litro de gasolina aos 100 km é de 23 g/km.

Sendo assim, devido à pouca eficiência energética, considera-se mais contaminante que os diesel em efeitos práticos. Os carros a diesel tendem a gastar menos do que os a gasolina quando têm características e desempenho semelhantes, conseguindo compensar a maior emissão por litro consumido. Assim sendo, os avanços tecnológicos podem acabar por reverter esta tendência. 
Ainda assim, as etiquetas são mais permissivas com estes veículos. Se matriculado a partir do ano de 2006, recebe a etiqueta verde C. No caso de ter sido entre 2000 e 2006, recebe a etiqueta B amarela.

Gás Natural

Os veículos a gás natural comprimido têm uma emissão significativamente inferior à da gasolina e diesel. Por cada metro cúbico de gás comprimido a 100 km, emite 17,7 g/km de CO2. Assim, é considerado um carro com etiqueta ECO.

GLP

Os veículos a GPL ou gás líquido do petróleo têm um consumo similar ao gás natural e inferior ao da gasolina. Por cada litro de combustível consumido a 100 km, emitem 16,2 g/km de dióxido de carbono. Se o carro cumprir a norma Euro 4 e converter a GPL, terá a etiqueta ECO. Caso contrário, com a norma Euro 3 não obterá a etiqueta.

Carro elétrico

Ainda que os carros elétricos não emitam CO2 de forma direta para a atmosfera, têm a sua pegada de carbono. Por isso, está incluído na lista de emissões de CO2 por tipo de combustível, ainda que a pegada seja difícil de calcular.

O que se sabe é que aproximadamente 51% dessas emissões são geradas pela produção. As suas baterias de grande tamanho requerem muita energia, do qual resulta em emissões de forma indireta, gerando 40% das emissões totais apenas na extração dos minerais e na sua produção.

Por outro lado, o resto da percentagem surge da sua utilização. Dependendo do mix de energia, a emissão lançada na atmosfera muda. Em Portugal, calcula-se que uma terceira parte da energia é renovável. Ainda assim, entendemos que os veículos elétricos são os que menos emitem CO2 ao longo da sua vida útil, assim são considerados veículos zero e recebem etiqueta azul.

Carro híbrido

O carro híbrido é uma mistura entre um motor de combustão e um elétrico. Calcula-se que emite por volta de 34% a menos que os veículos a gasolina que se utilizam.

Sendo assim, estes veículos têm um ciclo de produção dispendioso, que emite mais CO2 ao fabricar que os veículos diesel e gasolina, ainda que menos que os elétricos. Deste modo, são os segundos na lista de menos emissão.

Se for um híbrido plug-in com mais de 40 km de autonomia, recebe uma etiqueta azul. Por outro lado, se a autonomia for inferior a 40 km  num carro não plug-in, considera-se um veículo ECO, com etiqueta verde e azul.

Como saber quantas gramas de CO2 emite o carro?

A lista anterior indica-nos as emissões de CO2 por cada tipo de combustível, no entanto, não nos indica o que evite um veículo. A razão é que existem vários fatores que determinam as emissões, como o peso do carro, o consumo e as suas características.

Pode verificar quantas gramas de CO2 emite o carro olhando para a ficha técnica do veículo em questão, já que os fabricantes são obrigados a tornar público. De modo geral, o carro compacto gera menos emissões que um veículo 4×4.

Uma vez que saiba as emissões de gramas de CO2 por cada quilómetro, multiple os quilómetros recorridos e conseguirá decifrar. Se não o quer fazer de forma manual, existem calculadoras de emissões mais precisas, que incluem outros fatores como o número de passageiros do veículo e estradas.