O que é um motor a dois tempos?

Quando falamos de um motor a dois tempos, referimo-nos a uma parte sistemática que realiza a sua combustão interna graças aos movimentos da cambota, que, contrariamente aos motores a quatro tempos, só precisa de um movimento ascendente e descendente em cada ciclo para poder cumprir a sua função.

Ou seja, graças a cada movimento da cambota, o processo de combustão é realizado, que é o que fornece a energia necessária para que certas máquinas funcionem. Embora já não seja muito utilizado no setor automóvel, é implementado em dispositivos como motosserras, motores fora de borda, motociclos especiais e alguns motores de automóveis a gasóleo, entre outros.

É também um dos motores mais antigos e conhecidos no mundo da mecânica, mas não é tão amplamente utilizado hoje em dia como o motor a quatro tempos, devido ao seu elevado impacto ambiental. Contudo, é ainda muito útil em pequenos aparelhos ou máquinas utilizados com menor frequência no nosso quotidiano.

Partes do motor a dois tempos

Como todos os outros motores, o motor a dois tempos tem partes móveis e fixas que permitem o seu funcionamento. Estas podem ser classificadas da seguinte forma:

Partes fixas

São as peças que não realizam nenhum movimento específico durante o processo de funcionamento do motor, mas que permitem que outras peças móveis realizem o seu trabalho corretamente. São as seguintes:

  •         Cabeça cilíndrica: é responsável pelo suporte da vela de ignição. É um membro importante da câmara de combustão e é responsável pela vedação do cilindro.
  •         Vela de ignição: é um dispositivo localizado na zona superior do cilindro, que permite libertar a faísca de eletricidade, dando origem à ignição.
  •         Cilindro: é uma peça feita de ferro fundido ou alumínio, que aloja o pistão no seu interior e permite o seu movimento.
  •         Cárter: é uma caixa feita de metal que contém todos os mecanismos de funcionamento do motor a dois tempos.

Partes móveis

São as peças que executam ações móveis quando o motor está em funcionamento. São as seguintes:

  •         Pistão: é uma parte cilíndrica que comprime os fluidos e permite a combustão em cada movimento.
  •         Biela: é a peça submetida à tração e compressão e que transmite movimentos para a cambota.
  •         Cambota: é responsável por regular os movimentos de inércia e convertê-los em movimentos circulares.

Como funciona um motor a dois tempos?

O motor a dois tempos funciona de forma muito simples, uma vez que simplifica as quatro fases da combustão em apenas dois tempos. Estas são “admissão – compressão” no primeiro tempo e “combustão – escape” no segundo. Tudo graças ao seu mecanismo e ao seu desenho.